Irmãs Franciscanas

O carisma Franciscano teve inicio em Francisco de Assis, quando, por inspiração divina, abraçou a vida de penitência e acolheu, como dom Divino, a vida segundo o santo Evangelho.

A alegria de Francisco e dos seus primeiros irmãos e a sua vida de autêntica conversão e penitência, fizeram com que não só a jovem Clara de Assis e outras jovens abandonassem o mundo para viver em penitência, oração e pobreza, mas também homens e mulheres, no século quisessem orientar a sua vida pelo exemplo de Francisco que lhes deu uma regra de vida e o nome de irmãos da penitência.

É na linha da tradição desta família religiosa que a Associação das Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição tem o seu princípio em Cabo Verde.

A Associação iniciou a sua existência com o nome de “Grupo de consagradas”.

Em 8 de Dezembro de 1959, o padre Pio Gottin, superior dos Irmãos  Capuchinhos em Cabo Verde e Pároco de São João Baptista e de Nossa Senhora do Monte, na ilha Brava, deu início à obra de evangelização e assistência social na Escola Materna, com as jovens Maria Fernanda Martins de Macedo e Deolinda Ramos Vicente. Em 29 de Dezembro, o Bispo da Diocese Dom José Filipe do Carmo Colaço, aprovou e abençoou a Obra, chamando-lhe “Obra De Deus”. 

As primeiras irmãs realizaram no silêncio o serviço evangélico. Depois, outras jovens animadas de boa vontade, seguiram o seu exemplo. Assim, com a autorização concedida pelo Bispo Diocesano em 19 de Setembro de 1966, o Grupo foi erigido em Fraternidade da Ordem Terceira, em 4 de Outubro do mesmo ano, festa de São Francisco de Assis. 

A Obra da Ilha Brava despertou admiração entre a juventude local e também na vizinha Ilha do Fogo, onde surgiu um grupo semelhante. Os dois grupos uniram-se em 1970, sendo então elaborado o primeiro regulamento “Normas de Vida” e eleito o primeiro governo da Fraternidade da Ordem Terceira Franciscana Secular.

Em Janeiro de 1976 a responsável geral apresentou o pedido de oficialização do grupo ao Bispo D. Paulino.

Por proposta dos seus membros, encorajada pelo superior dos Irmãos Capuchinhos, a Fraternidade passaria para a Terceira Ordem Regular de São Francisco.

A “Associação das Consagradas Franciscanas da Imaculada Conceição” foi erecta canonicamente a 18 de Abril de 1976. O Bispo da Diocese, D. Paulino Livramento Évora, recebeu nela os membros da Fraternidade e aprovou as suas normas de vida. Em Julho de 1976 nomeou seu Delegado para a Associação, o Padre Pio Gottin, seu fundador. 

O primeiro capítulo geral electivo foi celebrado em Setembro de 1977. Nele participaram todos os membros da Associação com excepção de duas irmãs.

O segundo capítulo geral realizou-se na cidade da Praia, de 20 a 21 de Setembro de 1980, com a participação de todas as irmãs professas.

O terceiro capítulo geral reuniu na cidade da Praia nos dias 30 de Agosto a 2 de Setembro de 1983. Nele participaram todos os membros da Associação e foi decidido convocar um capítulo geral extraordinário para elaborar as Constituições, que se realizou de 7 a 10 de Julho de 1984.

Este capítulo elaborou elementos fundamentais das Constituições e nomeou uma Comissão preparatória para o ante-projecto das mesmas, na sua primeira fase. A segunda parte deste Capítulo extraordinário teve lugar na cidade da Praia, nos dias 27 de Julho a 2 de Agosto de 1985. Nele foram elaboradas as Constituições para a Associação das Consagradas Franciscanas da Imaculada Conceição.

O Bispo de Cabo Verde, D. Paulino, presidiu todos os capítulos celebrados.

Jornal Terra Nova

Santo do dia